sábado, 16 de outubro de 2010

Onde está o Pão?

Dia 16 de Outubro:

Dia Mundial da Alimentação
(este ano dedicado à fome e ao direito à alimentação)

17 de Outubro:
Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

E...
Onde está o Pão?


Sem pão e sem amor
Sem sequer uma côdea com bolor
Que lhe caia na mão
Aos tropeções por essa vida
Sem esgar na noite entorpecida
À espera de aquecer o coração
Anda perdida qual mendigo
Muita gente em nosso mundo
Matando o ar em campo nu de trigo
Que já foi seu e que ardeu

Quem lhe roubou o seu pedaço de pão
Quem lhe sacou o coração e o pisou
Fingindo bem-fazer
Dizia que era dia e fez a noite
E continua airosamente a sussurrar
Que o pão dos outros é ateu
Que só quem o tem o mereceu
E que o dia de mais pão há-de chegar

Mas eu grito enquanto a voz não me doer
Enquanto a noite escura estiver
Enquanto eu vir ainda um pouco mais além:
Anda muito ladrão por aí com cara de gente-bem.

In: EscreVIvendo

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

A Luta que não pode parar

Combater a Pobreza e a Exclusão Social

O combate à Exclusão Social faz-se através de um duplo processo de interacção positiva entre os indivíduos excluídos e a sociedade, denominado Integração Social, que passa por duas vias: a da inserção e a da inclusão.
Este processo, de Integração Social, viabiliza o acesso às oportunidades da sociedade a quem dele estava excluído, permitindo a retoma das relações interactivas entre o indivíduo excluído e a sociedade.
Assim, pela inserção, os indivíduos tornam-se cidadãos plenos; e pela inclusão, a sociedade permite e acolhe a cidadania. Ou seja: a inserção na sociedade é uma escolha do indivíduo de aceder às oportunidades que a sociedade oferece, ao mesmo tempo que tem de haver inclusão da parte da sociedade, acolhendo os indivíduos, organizando-se para abrir as oportunidades para todos, de modo equitativo.
Se, por um lado, a sociedade tem de ser inclusiva, removendo e minimizando os factores de exclusão de natureza estrutural e conjuntural, e reforçando e maximizando oportunidades; por outro lado, não se pode incluir quem não quiser ser incluído, o que quer dizer que o indivíduo tem de se esforçar para remover e minimizar os factores de exclusão que estão ao seu alcance, ao nível individual e familiar, promovendo capacidades e competências individuais e familiares, no sentido da sua inserção na sociedade que o envolve.