terça-feira, 20 de maio de 2008

Que consequências traz a pobreza?

Algumas das consequências da pobreza são a fome, habitação degradada, analfabetismo, ausência de qualificação profissional, o desemprego, doenças, depressão, violência, tráfico e consumo de drogas e álcool, mendicidade, sem-abrigo, prostituição.

Uma das consequências da pobreza extrema é a subnutrição crónica que, não conduz apenas à morte, mas implica frequentemente a falta de desenvolvimento das células cerebrais nos bebés, e cegueira por falta de vitamina A. Todos os anos, dezenas de milhões de mães gravemente subnutridas dão à luz dezenas de milhões de bebés igualmente ameaçados.

Outra consequência é o número de suicídios verificado em muitos países, cujas taxas sofrem uma profunda e dramática progressão desde os anos 50. Em alguns países essas taxas duplicaram e até mesmo triplicaram. Grande proporção de suicídios prevalece entre os infectados pelo vírus HIV, sem distinção de sexo.

Muitas das consequências geradas pela pobreza, são também causas, criando um ciclo de pobreza, por exemplo o desemprego, uma vez que os países mais atrasados e subdesenvolvidos têm uma gigantesca dívida aos países ricos, o que não lhes permite gerar empregos. Existem 800 milhões de desempregados ou subempregados em todo o mundo.

Também Portugal, se não conseguir captar investimento e população nas cidades do interior para gerar riqueza, ficará eternamente condenado a ser um país pobre. E nem a região de Lisboa escapará, porque parte da riqueza contabilizada na capital não existe se não houver mercado no restante território.

E que outras mais consequências não trará a pobreza?

4 Comments:

ILLUMINATUS said...

O mundo vive afogado no seu egoismo, cada um pensa somente em si próprio, nada mais.. Mundo consumista, sem valores, sem ética,sem esperança, assim vai a nossa sociedade. Em Portugal passa-se fome, ha familias que nem dinheiro têm para pagar a luz, sim...essas familias que vivem em apartamentos num qualquer bairro deste nosso país.. E o que é que se faz? Nada!!Vivemos num mundo triste, sem humanismo, nada mais podemos esperar do que ver a situação piorar ainda mais!!

Maf_ram said...

Illuminatus,
concordo em parte consigo.
E digo em parte porque ainda há muita gente boa que se preocupa com os outros. Serão, se calhar, uma minoria. Uma minoria de pessoas que se dão para que os outros possam ser mais. Outros também gostariam de o fazer, mas a sua própria situação não o permite, tão pobres vão sendo também.
Agora, os cada vez mais ricos e os que têm o poder nas mãos, esses sim, é que fazem com que o mundo esteja do avesso, egoista e consumista, quando deveriam tudo fazer para um mundo bem diferente...
Mas esta é apenas um a opinião...

Manuel Rocha said...

Tem acesso à lista de debate Ambio ?
José Carlos Marques tem publicado alguns textos próprios e de outros que penso que teriam interesse para si. Se preferiri tb lhe posso fornecer o e.mail e estou certo que ele os disponibilizará com gosto.
Sobre o tema do texto, bem desenvolvido, diga-se, gostava de deixar uma sugestão que tem a ver com a extrema abrangência e logo variabilidade do que se chama "pobreza". A sugestão iria no sentido de lhe fazer abordagens mais especificas. Falar de um pobreza localizada como alguma que ocorre em Lisboa, por exemplo, já dá pano para mangas. Tipificada a que ocorre numa situação concreta, é mais fácil pensá-la em termos de causas vs consequências e combaté-la.
Bom Domingo !

Maf_ram said...

Manuel,
obrigada pelas sugestões.

Por acaso não conhecia a lista de debate Ambio. Já andei a cuscar... mas hei-de ver melhor assim que tiver um tempito (esta semana vai ser complicado).
Agradeço-lhe imenso!
Boa semana