sexta-feira, 30 de maio de 2008

Eu grito ainda mais alto!!!

Cavaco Silva diz que o combate à pobreza e desigualdade social "não vai ser resolvido" a curto prazo.
(In: Notícias RTP e TSF)

Olhem só que novidade!!!

«Na quinta-feira, o primeiro-ministro, José Sócrates, admitiu que o ex-Presidente da República Mário Soares comentou equivocado com base num "embuste" o relatório sobre a pobreza em Portugal, desconhecendo que se tratava de um documento de 2004 e não actual.

"Julgo que o dr. Mário Soares foi também influenciado por aquilo que foi um dos maiores embustes lançados na sociedade portuguesa, julgando que o relatório lançado na semana passada [sobre pobreza] se referia a números actuais. Mas esse relatório era de 2004", declarou José Sócrates aos jornalistas.»

Eu pergundo: Alguém viu melhorias de 2004 até agora?
É que eu não! Pelo contrário... cada vez vejo tudo mais negro!

«O Chefe do Governo dise que também no combate às desigualdades houve uma melhoria, tendo Portugal "passado do índice de 6,9 em 2005 para 6,8 em 2006".»

Deixem-me rir!!!
Um riso amarelo.

«O Presidente da República disse ainda que o problema das desigualdades no rendimento não se resolve de um dia para o outro, porque são precisas políticas persistentes para a igualdade de oportunidades no domínio da Educação e de apoio àqueles que se encontram em situação de pobreza.»

Nem de um dia para o outro...
nem vontade de resolver...

(De que me vale gritar?)

Estes políticos são o máximo!!!...

4 Comments:

Manuel Rocha said...

Deixe-me acrescentar mais um "nem": nem por decreto !

O politicos são o "máximo" e os cidadãos não lhes ficam atrás. Ou a obesidade que bem ilustra no seu post anterior também é culpa de algum politico em especial ? Malhar por sistema nos "pastores" pelo desnorte dos "rebanhos" implica assumir uma condição "ovina" que acho poucochinha...e daí....

Maf_ram said...

Manuel,
se o "rebanho" perde o norte a culpa nem sempre será do "pastor", é certo. Às vezes o culpado é o "lobo"!

antonio said...

Talvez esse seja o nosso erro: o de tomarmos o lobo por pastor e nos remetermos a uma condição "ovina"... quem rejeita essa condição, ovina, não correrá o risco de tomar o lobo pelo pastor. Mas a solução não passa por "matarmos" o pastor.

Comecemos por ser cidadãos.

Maf_ram said...

António,
Temos que ser cidadãos!... que às vezes só andamos lá perto!